Masterradius apoia Seleção Sergipana de Karatê

21 de Maio de 2015

Os karatecas sergipanos que irão disputar o Campeonato Sul-americano de Karatê em Santiago, no Chile, de 01 a 07 de junho, estão treinando diariamente. E tem que ser porque os oito kacatecas disputarão com atletas de mais sete países. A competição vai ser acirrada.

Preparados estão. Talento e determinação eles têm de sobra, o único senão é a falta de patrocínio. “Nossa maior dificuldade ainda é a falta de investimento no esporte nacional e estadual”, comentou o técnico Ulisses Santos, que faz parte da comissão técnica da Seleção Brasileira de Karatê.
Foto -

Apesar das dificuldades, a seleção de Sergipe, que conta com 68 atletas tem batido recordes de resultado a cada ano. Em 2014, pela primeira vez, cinco atletas da equipe foram selecionados para a seleção brasileira, e este ano o número subiu para oito.

Entre os atletas destaque está o jovem Lucas Evangelista. Um menino cheio de sonhos e  dedicado, que quase teve o sonho de ir ao Chile interrompido por falta de patrocínio. O Karateca de 11 anos é um campeão colecionador de títulos, e foi para que Lucas continuasse a caminhada rumo ao Sul-americano chileno, que a Masterradius decidiu ajudá-lo. Na quarta-feira, dia 20, Lucas Evangelista, recebeu das mãos do empresário Elenaldo Dantas, da Masterradius, um kimono padrão internacional. O jovem não tinha a vestimenta. “ A empresa acredita no esporte, acredita que os sonhos podem virar realidade, por isso incentivamos os atletas, em especial aqueles que não tem apoio. A doação do kimono ao Lucas também é uma forma de parceira com o esporte sergipano, disse Elenaldo Dantas, diretor da Masterradius.
 
 
 

Emocionado e muito feliz, o jovem atleta ficou sem palavras para comentar sobre a doação. O gesto contagiou os demais atletas e treinador. “Os atletas do nosso grupo chegaram em um nível de competições internacionais. Sabe quando você conquista algo e o sistema tira você? Era o que estava ocorrendo, conseguíamos as vagas, mas não tínhamos possibilidade de ir para as competições...além de realizar o sonho do kimono padrão mundial, o empresário mostrou para os outros que apesar das dificuldades é possível. Fiquei emocionado. A empresa está ajudando a mudar para melhor o destino de um menino que poderia ter um caminho distorcido. São pequenas ações como essa que alimentam o coração”, disse o técnico Ulisses Santos.